Porcilis Porcoli Diluvac Forte (Porcilis Porcoli) (F4ab (K88ab) fimbrial adhesin / F4ac...) – Folheto informativo - QI09AB02

Updated on site: 09-Feb-2018

Nome do medicamento: Porcilis Porcoli Diluvac Forte (Porcilis Porcoli)
ATC: QI09AB02
Substância: F4ab (K88ab) fimbrial adhesin / F4ac (K88ac) fimbrial adhesin / F5 (K99) fimbrial adhesin / F6 (987P) fimbrial adhesin / LT toxoid
Fabricante: Intervet International BV

FOLHETO INFORMATIVO

PORCILIS PORCOLI DILUVAC FORTE

1. NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO E DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL PELA LIBERTAÇÃO DO LOTE, SE FOREM DIFERENTES

Intervet International BV Wim de Koerverstraat 35 5831 AN Boxmeer Holanda

2.NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Porcilis Porcoli Diluvac Forte suspensão para injecção

3.DESCRIÇÃO DA(S) SUBSTÂNCIA(S) ACTIVA(S) E OUTRA(S) SUBSTÂNCIA(S)

Cada dose de 2 ml contém F4ab (K88ab) adesinas fimbriais, F4ac (K88ac) adesinas fimbriais, F5 (K99) adesinas fimbriais, F6 (987P) adesinas fimbriais e LT toxoide, que induzem um título médio de anticorpos de respectivamente ≥ 9.0 log2 título1 Ab. ≥ 5.4 log2 título1 A, ≥ 6.8 log2 título1 Ab, ≥ 7.1 log2 título1 Ab, ≥ 6.8 log2 título1 Ab.1 Título médio de anticorpos (Ab) obtidos após vacinação de ratos com 1/20 da dose para porcas. Os antigénios são adjuvados com 150 mg de dl-α-acetato de tocoferol.

4.INDICAÇÕES

Para a imunização passiva de leitões através de imunização activa de porcas / primíparas a fim de diminuir a mortalidade e sintomas clínicos tais como diarreia, devidos à enterotoxicose neonatal durante os primeiros dias de vida, causados por essas estirpes de E.coli que expressam as adesinas fimbriais F4ab (K88ab), F4ac (K88ac), F5(K99) ou F6 (987P).

5.CONTRA-INDICAÇÕES

Nenhumas

6.REACÇÕES ADVERSAS

Pode ocorrer um ligeiro aumento da temperatura corporal de cerca de 1ºC, e em alguns até 3ºC, nas primeiras 24 horas após a vacinação. Pode ocorrer, no dia da vacinação, uma ligeira diminuição e indiferença na ingestão dos alimentos, em aproximadamente 10 % dos animais, voltando tudo a normalizar ao fim de 1-3 dias. Poder-se-à observar, em aproximadamente 5 % dos animais, uma ligeira tumefacção avermelhada no local da injecção, com um diâmetro geralmente abaixo dos 5 cm, podendo a tumefacção ser de tamanho superior em certos casos. A tumefacção avermelhada no local da injecção poderá ocasionalmente perdurar no mínimo 14 dias.

Caso detecte efeitos graves ou outros efeitos não mencionados neste folheto, informe o médico veterinário.

21/23

7.ESPÉCIES-ALVO

Porcos (porcas / marrãs)

8.DOSAGEM EM FUNÇÃO DA ESPÉCIE, VIA(S) E MODO DE ADMINISTRAÇÃO

Injecção intramuscular em porcas / marrãs na dose de 2 ml de vacina por animal, no pescoço ou na área por detrás da orelha.

Esquema de vacinação :

Vacinação primária :

Porcas / marrãs ainda não vacinadas com o medicamento, a injecção deve ser administrada de preferência 6 a 8 semanas antes da data prevista do parto, seguida de uma segunda injecção 4 semanas mais tarde.

Revacinação :

Deve ser administrada uma única injecção durante a segunda metade das gestações seguintes, de preferência 2 a 4 semanas antes da data prevista do parto.

9.INSTRUÇÕES COM VISTA A UMA UTILIZAÇÃO CORRECTA

-Antes de utilizar a vacina deixe atingir a temperatura ambiente

-Agite bem antes de utilizar

-Use seringas e agulhas esterilizadas

-Evite a introdução de contaminantes

-Vacinar unicamente animais saudáveis

10.INTERVALO DE SEGURANÇA

Zero dias

11.PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Conservar de +2ºC a +8ºC no escuro.

Não congelar

Prazo de validade após abertura : 3 horas

12.ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL(AIS)

Não existe informação sobre a segurança e a eficácia do uso concomitante desta vacina com qualquer outra. Por conseguinte, recomenda-se a não administração de quaisquer outras vacinas durante um período de 14 dias antes ou após a vacinação com este medicamento.

Na ausência de estudos de compatibilidade, este medicamento veterinário não deve ser misturado com outros.

Em caso de auto-injecção acidental, dirija-se imediatamente a um médico e mostre o folheto informativo ou o rótulo.

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

22/23

13. PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO UTILIZADO OU DOS SEUS RESÍDUOS, SE FOR CASO DISSO

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus resíduos devem ser eliminados de acordo com os requisitos nacionais.

14.DATA DA ÚLTIMA APROVAÇÃO DO FOLHETO INFORMATIVO

15.OUTRAS INFORMAÇÕES

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

As adesinas fimbriais F4ab, F4ac, F5 e F6 são responsáveis pela adesão e virulência das estirpes de E.coli que causam a enterotoxicose neonatal em porcos. Estes imunogénios são incorporados em adjuvante a fim de intensificar a estimulação prolongada da imunidade. Os leitões recém-nascidos recebem imunidade passiva através da ingestão de colostro de porcas/ marrãs.

Exclusivamente para uso veterinário.

Comentários